10656582_10152731592311098_1080710721_n

Logo que eu cheguei na Tailândia postei uma foto no face que gerou polêmica. Era a minha primeira refeição estranha no país e o post teve muitas especulações: até cérebro, chegaram a falar que era. Hoje eu vim acabar com o mistério! Não, isso não é cérebro, o nome é churrasco coreano e é bastante comum por aqui. As fotos de hoje foram feitas durante a despedida de uma amiga que estava voltando para a Holanda.

Eu sou uma pessoa extremamente nojenta com comida e a primeira vez que vi esse tipo de churrasco queria pedir uma batata frita até que eu lembrei que não tô em New York. O fato de tudo ficar aberto me deixou bastante preocupada, porque querendo ou não, se alguém espirrar ali do lado, pronto, contaminou. Existe um outro lugar que eu frequento e é mais limpo, as coisas são fechadas e o atendimento também é muito bom. Me sinto em casa.

Mas esse lugar da foto, eu só fui uma vez, exatamente no dia da despedida, e adivinha: vi um gato em cima da mesa pegando um camarão de dentro desses potinhos! Pensa em alguém que sentiu o estômago revirar pensando nas outras possibilidades? Só que se tem uma coisa que eu aprendi, foi educar o meu cérebro e entender que eu não tô no meu país, e não dá pra exigir limpeza total de uma cultura que não liga muito pra isso. Já cansei de ver rato passeando na porta de restaurante, dentro da cozinha, na calçada.. ih…. de monte! Mas graças a Deus até agora não fiquei doente hehehehehe.

10654067_10152731591756098_392134587_n

10647694_10152731589731098_301891582_n

Enquanto você pega o que quer comer, eles vão acendendo essa “panela” pra você. Embaixo tem uma parte para colocar carvão e essa coisa de cima é uma gordurinha que a gente passa antes de começar a colocar a carne, porque daí ajuda a não grudar na panela. Em volta eles colocam uma espécie de água, que até hoje não sei o que é, mas água mesmo não é não! Dá pra cozinhar os legumes e até fazer ovo dentro dessa água, e conforme você vai colocando a comida, ela vai pegando um gostinho que antes eu não curtia, mas com o tempo aprendi a gostar!   (pensativo)

10581419_10152731592011098_1123560144_n

Depois de reunir a galera e colocar a comida na mesa, é só começar o churrasco e encher a barriguinha:

capa

A parada é estranha, eu sei, e num primeiro momento é feio até, mas quando você encontra o lugar certo pra comer acaba ficando gostoso. Eaí, você conhecia o churrasco coreano? O que achou? Comeria mesmo vendo o gatinho participar da festa também? hahahahahaha Quero saber se vocês sobreviveriam alguns dias aqui na Tailândia, me conta nos comentários! Beijo.

 

32 Comentários

Você também poderá gostar de:

13A parte mais gostosa de viajar é poder conhecer um pouco mais sobre outras culturas e costumes. Melhor do que isso só quando eu posso compartilhar e contar as minhas histórias para vocês! Confesso que apesar de gostar de toda essa novidade, tem bastante coisa que eu acho bem estranho em alguns locais. Antes de vir para a Tailândia muita gente me enviou email pedindo para falar sobre a comida e os hábitos. Estou aqui há quatro dias e já reuni 5 coisas estranhas que reparei desde que cheguei.

COMER DE COLHER E GARFO:

Eu não sei se você come de garfo e faca, só de colher, ou seilá, de palitinho japonês (hashi). Mas eu, Larissa, estou acostumada a comer de garfo e faca sempre. Com exceção da sopa, claro. Mas uma coisa engraçada é que aqui eles sempre vão te servir a colher e o garfo. O porquê não me perguntem! Eu nunca cheguei a comer aquele pedaço grande de carne que eu precisasse cortar no prato. Do que eu já comi até agora, vinha tudo picadinho, mas mesmo assim ainda é estranho pra mim.

MOTO PRA FAMÍLIA:

Eu não encontrei outro nome para esse tópico, mas explico: aqui é comum você ver três ou quatro pessoas numa moto só. Por exemplo pai, mãe duas crianças. E o pior: sem capacete! Já tá de boca aberta só com isso? Então pense numa criança de uns 7-8 anos dirigindo uma moto sem capacete! Aqui acontece direto, e eu posso contar nos dedos quantas vezes vi alguém dirigindo com proteção e em no máximo duas pessoas. E claro, acontecem vários acidentes, muita gente morre, mas eles não aprendem, não adianta!

QUANTO MAIS MORENO, MAIS POBRE:

Essa foi a mais absurda até agora ao meu ver. Nós brasileiras adoramos pegar aquela corzinha no final de semana e ficar com marquinha de biquini, né? As tailandesas ODEIAM se bronzear, e quanto mais morena mais pobre você é considerada. Aqui os status são as pessoas brancas e as mulheres cobrem os braços, pernas e rosto debaixo de um calor de 40 graus para andar de moto! Sério, usam calça e blusa de manga comprida só pra não queimar, acredita? O preconceito é tão grande que existe até creme para clarear a pele! Na tv tailandesa por exemplo, até agora EU não vi nenhuma pessoa morena.

TIRAR OS SAPATOS SEMPRE!

Eu pensava que esse lance de tirar os sapatos só acontecesse em casa, por exemplo. A questão vai muito além de higiene e chega a ser até supertição da cultura. Eu já cheguei a tirar os sapatos em um mercadinho de Phuket e na farmácia. Se isso acontece na Tailândia toda eu não sei, mas eu sempre fecho um par de sapatos pra fora de alguma casa ou comércio!

SENTAR NO CHÃO SÓ ESCONDENDO OS PÉS

Isso é uma coisa extremamente curiosa. Se você for sentar no chão, por exemplo, e esticar as pernas, a sola do seu pé fica visível, certo? Aqui é errado e muita falta de educação sentar com a sola do pé na direção de alguém. Claro que se você for íntima de alguma pessoa e ela não se importar, tudo bem, mas caso você não a conheça e sentar assim perto dela, vai ser uma situação extremamente chata!

hahahahaahahha e ai, gostaram de decobrir um pouco mais sobre a minha nova cultura!? Qual foi o mais bizarro pra você!? Ja ouviu algum deles de algum lugar do mundo!? Me conta nos comentários, vamos trocar experiências!

 

 

22 Comentários

Você também poderá gostar de:

Já foi o tempo que viajar era algo impossível. Existem milhares de formas de se conhecer outros solos. O que cabe no seu bolso? Dá pra se organizar, deixar de comprar um sapato, em troca de um almoço durante a viagem. Mas hoje, a grande pergunta é: E quando o seu medo te faz ficar cada vez mais longe do seu sonho?

Eu nunca imaginei que pudesse visitar outro país. Morar, muito menos. Se você é curiosa, provavelmente já passou no sobre para me conhecer melhor. Lá eu conto a minha história, e que junto com esse post, pode te encorajar um pouco mais. E quer saber uma verdade? Pra mudar o seu futuro, não é preciso sorte. Você só tem que ter vontade!

2

Muita gente diz que é complicado seguir um sonho quando alguém não concorda com a sua opinião. Talvez você queira ser astronauta, mas seu pai quer que você seja médico. E se você quiser ser astronauta, alguém vai aparecer e dizer que você não tem capacidade pra isso. Gente assim, existe em todo lugar. Até mesmo dentro de casa. Mas quer saber, porque eu to dizendo tudo isso? Porque eu não quero, nunca, que você se limite. Na cabeça da antiga Larissa, morar em outro país era coisa que não cabia na minha encarnação. E onde é que eu estou hoje? A pior coisa do mundo, não é quando alguém te aponta o dedo e diz que você não consegue. A pior coisa do mundo é quando você se olha no espelho e acha que não consegue. E eu to aqui pra te contar que você tem mais força do que imagina!

Sair da zona de conforto dói. Fazer as malas e dar um abraço de despedida na mãe também dói. Se a gente não sabe a data de retorno, pior ainda. Quando você troca de país o choque cultural é enorme. Você passa a reconstruir sua vida, perde alguns amigos e faz outros. A distância faz a saudade aumentar e, pior: você sempre vai ser estrangeiro. Você não nasceu ali. E por mais que ame aquele lugar, jamais será a sua verdadeira casa. Mas calma, não se apavore! Também tem vantagem: Se redescobrir é uma delícia. Desapegar de coisa velha e só levar o que é importante para a nova vida é saudável. O seu mundo fica maior e você percebe que estamos rodeados de possibilidades.

Pode parecer desesperador no começo. Muita gente vai te chamar de louca. De inconsequente. E se você tiver acima dos trinta, pode ter certeza que vai ser acusada de adolescente rebelde depois da idade. Mas ser adolescente é uma delícia. Dançar conforme a música é libertador. 

Não tem problema se você quiser estudar por anos, pra não usar nada daquilo no seu novo emprego. Se você preferir trabalhar numa profissão estressante, mas que te paga melhor. Ou se você escolher ser dona de casa e ter cinco filhos. Não tem problema! Se esse é o seu sonho, vá em frente! Mas, se o seu sonho ainda for ser astronauta, e você escolher outro caminho, não adianta tentar culpar alguém quando se sentir infeliz, porque o lápis que escreve a sua história está na sua mão! Qualquer situação nova dá medo. Mas fingir que ele não existe é tapar o sol com a peneira. Enganar a si mesmo. É limitar-se. E acima de tudo, é permitir que a sua vida seja em vão.

Mas me conta uma coisa: a criança que você foi, teria orgulho do adulto que você se tornou? E quando tudo isso aqui acabar? E quando você morrer? As vezes a gente precisa levar a vida um pouco menos a sério, e se entregar pro mundo, pras vontades e pros sonhos. Você não escolhe de onde você veio. Mas você pode escolher para onde quer ir. Se a sua vontade é trocar de país, aprender outra língua, ou seilá, atravessar a europa a pé, por que não?

E se quer uma dica de amiga: leia o livro O alquimista de Paulo Coelho. Prometo que ele vai te ajudar a não desistir dos seus sonhos. Seja forte. Você só vive uma vez!

Então me conta, nos comentários. Qual é o seu sonho? Pra onde você quer ir? Quem você quer ser? E, antes de tudo: o que é que você ainda está esperando?

114 Comentários

Você também poderá gostar de: