5

Se você me acompanha no instagram (segue lá: @larissabes) já deve saber que no início do mês fiz um bate e volta na Singapura. Eu precisava sair da Tailândia para renovar meu visto e apenas um dia fora do país foi o suficiente pra isso! Como o blog é sobre viagens eu planejei um cronograma ótimo para apresentar aqui no blog, e a princípio ficaríamos 4 dias, mas tivemos alguns problemas e nossa estadia acabou sendo rápida demais. E pior: choveu muito! Vocês fazem ideia do tamanho da minha decepção? De qualquer maneira, as poucas horas que fiquei por lá me fizeram voltar pra casa apaixonada e com uma certeza: Singapura é outro nível e eu moraria lá sem nem pensar duas vezes!

Como foi uma viagem rápida e atrapalhada por conta do clima só vão ao ar três posts: a estadia, curiosidades sobre a Singapura e um vlog mostrando o aeroporto de lá, que foi nomeado o melhor aeroporto do mundo esse ano. Gente, tem até piscina e cinema de graça!  (chocado)  (chocado)  (chocado)

Pra começar a série de posts hoje eu trago pra vocês o apartamento que ficamos hospedados. Em uma palavra? DIVINO! Conforto total, um lugar lindo, num ótima área e com uma anfitriã muito acolhedora! Um pouco antes da viagem fiz pesquisar no Airbnb e encontrei a Naná. Conversei com ela por uns dois dias, trocamos whatsapp e pronto, logo a reserva estava feita e era só esperar até o dia da viagem.

4

Quando chegamos fomos recebidos por uma assistente dela, assinamos um contrato e pronto, era só descansar! Lembro que na noite que chegamos nós estávamos com vontade de jantar num restaurante bom, fizemos umas pesquisas na internet e antes de reservar nos demos conta que não tínhamos telefone. Pedi ajuda para a assistente da Naná e ela resolveu tudo pra gente com a maior boa vontade do mundo! Pegamos um taxi na portaria do prédio e jantamos no Edge Pan Pacific Hotel. Um lugar incrível, mas que infelizmente não tirei fotos por motivo de: era fino demais pra eu pagar de pobre lá! hahaahahahhahaa Só fiquem com o meu relato: a melhor refeição da minha vida! Os 100 dólares mais bem pagos pra um buffet, sai de lá explodindo! hahahahaha.

O apartamento que ficamos tinha três quartos (uma suíte), dois banheiros sociais, sala de estar, sala de jantar, cozinha e lavanderia. O lugar era super bem equipado e tinha até máquina de secar! Como passamos apenas um dia eu não cheguei nem perto da cozinha, não tinha necessidade de fazer bagunça né? Na manhã seguinte tinha parado de chover, mas ainda estava frio demais, e aí resolvi conhecer a piscina, que por sinal, é maravilhosa. O prédio também tem academia e outras áreas de lazer, mas o tempo (hora e clima) era tão limitado que eu não pude usar nada disso.  (muito triste) A diária é de 356 dólares e vale cada centavo, principalmente se você for ficar mais tempo. Escolhemos esse lugar por dois motivos: o tratamento da anfitriã na hora de tirar as dúvidas e a localização (fica em Katong!).

1

9

10

14

O lugar tem wifi, teve a cabo e um speaker pra você colocar pra carregar. Uma coisa que eu fiquei extremamente preocupada quando cheguei é que as tomadas de lá são completamente diferentes e eu achei que tinha que sair pra comprar adaptador, mas andando pela casa eu descobri dois adaptadores que resolveram meu problema. Tem até um secador de cabelo disponível, já que além da tomada a voltagem da Singapura também é diferente!

20

2

13

7

Claro que eu ia dormir nesse quarto né? Super charmoso esse armário com fundo preto. Quero um pra mim agora! E não vou nem comentar sobre a cama, confortável demaaaaais!!! Ela também vira uma cama de solteiro, se for preciso!

8

17

18

E por fim, claro, a melhor parte do prédio. Me diz, é ou não é uma piscina digna de novela? Fiz algumas fotos lá mas não mergulhei. Era um dia frio e feio demais pra isso, e não me sinto nem culpada ou arrependida porque com certeza voltarei! 😀

3

6

nana

E essa é a Naná, a dona do apartamento, uma pessoa incrível e extremamente receptiva. Na hora de ir embora, eu e o Chris ficamos um tempo esperando um taxi, mas todos estavam ocupados e a Naná gentilmente se ofereceu pra levar a gente até o aeroporto. Ufa! 🙂 E claro que não poderia faltar a minha foto no espelho, né? Sério, que lugar maravilhoso! Que lugar confortável, e que recepção boa! Voltamos pra casa com muito mais diposição e vontade de ficar rico. Singapura é um lugar caro pra se morar, mas com certeza com uma qualidade de vida sem igual! Não vejo a hora de voltar pra lá!

Caso você esteja indo para Singapura e tiver interesse de ficar hospedado neste apartamento, é só falar com a Naná nesse link aqui. É o perfil dela no Airbnb!

 Eaí, gostaram do post? Se apaixonaram pelo lugar tanto quanto eu? Incrível, não é? Me conte nos comentários o que você achou!  (mega feliz)

23 Comentários

Você também poderá gostar de:

10552367_347096858778128_1030887360947811688_n

Apesar de eu já ter feito um texto sobre o medo de tomar grandes decisões ou trocar de país, ainda recebo milhares de emails com perguntas como “se eu me arrependi” ou “se sinto muita falta do Brasil”. Confesso que é bastante estranho ler por aí que eu sou um exemplo de coragem por ter largado tudo assim, da noite pro dia. Gente, eu não sou exemplo de nada! Aliás, como diria a mãe de vocês, eu sou o exemplo do mau exemplo hahahahaha.

Junto com as perguntas, também vem os pedidos de conselho: “o que você acha que eu devo fazer? Devo largar tudo também e mudar de vida?” E mais uma vez eu digo: não sou a melhor pessoa pra te responder isso, porque querendo ou não, essa é uma decisão só sua. Lá na frente, quem vai enfrentar perrengue, é você meu amor.

Caso você esteja nesse dilema, o que eu quero que você entenda é que a minha situação na época que eu decidi sair do Brasil talvez seja muito diferente da sua. O que eu posso dizer e que talvez vá te ajudar é: ponha na balança. Se necessário, faça uma listinha com prós e contras. De coração, funciona! Claro que você precisa se planejar e tomar muito cuidado com o que vai vir pela frente, mas acima de tudo, para tomar essa decisão é preciso avaliar se você está feliz no trabalho, se gosta do que estuda e a carreira que segue, se tem uma boa relação com a família, se é apegada ou se adapta fácil, se depende das amigas até para ir no banheiro da balada ou se vai a um show sozinha, por exemplo. A sua personalidade e a sua base de vida (principalmente familiar!) contam muito nisso. Eu, por exemplo, apesar de extremamente carente, sempre fui desapegada. A minha família, apesar dos esforços, nunca foi um exemplo de união, então pode ter certeza que metade dos meus problemas e choros de madrugada quando eu tinha que lidar com alguma situação ruim teriam sido muito menos difíceis se eu tivesse um apoio familiar, digamos. Só uma irmã poderia me ouvir, mas o que eu quero dizer é que quando você tem pai e mãe e sabe que independente da sua decisão, eles estarão com você, é de longe, um sentimento melhor.

Posso afirmar com certeza que eu fui uma criança e uma adolescente até tranquila, mas como diz um amigo da família, eu fugi do controle da minha mãe muito rápido, principalmente no último ano. Depois, veio 2014 com milhares de tarefas e provas para cumprir, mas nada disso vinha com um manual de instruções pra deixar a caminhada mais fácil. Vocês só sabem a parte bonita da coisa e claro que eu tive muitos (e bota muitos nisso!) momentos bons. Guardo lembranças que me abrem um sorriso no rosto sempre que varro a mente em busca delas, e com certeza, vou levar pro resto da vida, mas o outro lado da moeda ninguém conta. Ou melhor, até conta, mas você só vai entender quando viver aquilo.

Eu nunca tive um plano de vida para sair de casa. Pra ser sincera, eu nunca tinha cogitado essa ideia e nem conseguia nem me ver morando num lugar que não fosse aquela casa, até tudo acontecer. Independente de qual seja a sua situação, indo morar sozinha, indo morar com o namorado, mudando de estado pra faculdade, ou de país para experiência de vida, tenha em mente que não será fácil. Haverá altos e baixos, haverá dias que você vai entrar no banho e ficar lá por horas só pra chorar, talvez se arrependa de algumas escolhas e pode ter certeza, que vai chegar a hora que o seu único desejo será uma passagem de volta pro seu antigo lar. Claro que vai ter dias que você vai estar tão feliz, mas tão feliz que vai ter certeza que essa foi a decisão mais certeira da sua vida, e mesmo nos dias tristes, lembre-se que ainda sim, foi uma decisão certa, porque de uma forma ou de outra, isso está te tornando mais forte. Costumo dizer que ninguém se alimenta só olhando o cardápio, assim como ninguém consegue experiência apenas lendo livro.  É preciso, acima de tudo, viver!

Por isso, aqui vai a minha dica: se você puder sair, saia. Se você puder se mudar, se mude! Agora, pra ontem, o quanto antes! Vá sim, mas por você, e mais ninguém. Quando a gente pensa demais, o medo cresce e a chance de desistir aparece junto. Se você é independente, sozinha, e dona do seu nariz, qual o problema em mudar o caminho que a sociedade impôs? Pode não ser a hora certa, pode ser que você quebre a cara e desista no primeiro problema, mas isso você só vai descobrir tentando, e tenha certeza que independente do que vai acontecer, você vai sempre tirar uma lição disso. Seja uma viagem de dois dias ou de dois anos, a bagagem que você vai ter na volta não caberia dentro desse post e isso será única e exclusivamente seu.

Caso vocês sintam necessidade, posso fazer um post contando tudo que eu aprendi depois que sai de casa/Brasil. Mas agora me conta: você mora sozinha ou longe dos pais? Qual foi a decisão mais difícil que você tomou? 

41 Comentários

Você também poderá gostar de:

capapng

 

O post de hoje tá recheado de informações para você que sonha morar fora do Brasil, mais especificamente no Canadá. Convidei uma leitora do blog para contar um pouco da experiência dela e sanar a maioria das dúvidas que quase todo mundo tem, em relação ao país, moradia, custo de vida e etc.

A Tacy tem 25 anos e se mudou para Toronto há um ano, mas volta pro Brasil no próximo ano. Ela sempre sonhou em fazer intercâmbio, mas como para a maioria de nós, nunca foi uma opção viável por conta da condição financeira. Mas ela não desistiu e abraçou a oportunidade assim que ela bateu na porta: se inscreveu para uma bolsa de estudos do Ciência sem fronteira! Passou pelo processo seletivo, estudou inglês por um tempo e agora está começando o segundo período numa faculdade Canadense. Não é demais?

a4

 

Se quer ir ao Canadá saiba que o processo para retirada de visto estudante não é difícil, mas sim burocrática. Há três maneiras para dar entrada no visto, e no caso da Tacy ela resolveu fazer através de despachante.  Ela explicou que no site do consulado do Canadá no Brasil você tem acesso aos formulários que são necessários para preencher e enviar junto com os outros documentos. No caso dela, o visto era de estudante, então ela precisou preencher dois formulários, enviar documentação comprovando a bolsa de estudos, já que ela não precisaria comprovar renda, e enviar via sedex com alguns documentos para o VAC de Brasília (há em SP e RJ também!) para que eles providenciassem o visto dela. Tudo isso, claro, vai dinheiro. Depois que o processo é aberto, eles conferem as informações  e te enviam um outro documento com uma numeração para que você faça alguns exames, e aí sim, será decidido se seu visto é liberado ou não. Os exames não podem ser feitos com qualquer médico, apenas os cadastrados. Vale lembrar que esse processo é para o visto de estudante, e pode ser que para o visto de turista seja bem mais simples. 1a

Como qualquer pessoa que mora fora do Brasil, a Tacy diz que sente muita saudade da comida, (principalmente frutos do mar, família e amigos. Além disso, ela que é baiana, morre de saudade do banho de mar no Porto de Salvador e, claro, do acarajé. Mesmo com tanta saudade de casa, ela só tem elogios para o Canadá. Toronto, por exemplo, é considerada uma das cidades mais tolerantes do mundo, seja para gay, para negro ou para mulher, e por isso ela gosta tanto do lugar. A segurança é um dos fatores que dá mais vontade de continuar lá, sem mencionar a educação e saúde pública! Por outro lado, a comida não é nem de longe como a do nosso país, os canandenses não costumam almoçar, apenas comer um lanche e pronto e também há o inverno super rigoroso, que pra quem não gosta de frio, é bem ruim.

3

2

5

Se a sua intenção é ir ao Canadá, já se decidiu entre o verão e o inverno? A Tacy contou um pouquinho sobre esses dois períodos extremamente diferentes e deu algumas dicas de turismo.

VERÃO: “o verão é maravilhoso, a cidade fica colorida e alegre. Acontece muitos festivais nesses período. Eu indicaria o festival Grego que acontece anualmente ou o CNE (Canadian National Exhibition). Se a sua opção for aproveitar a praia de água doce eu indicaria Woodbine Beach e Sugar Beach. Outras opções são: Scarborough Bluffs, um lugar lindo da região de “grande Toronto”, o CN Tower, uma torre famosa que tem uma vista paronâmica da cidade, o Harbourfront Centre, uma região à beira do lago ou conhecer Toronto Island. Chinatown é um bom lugar para comprar lembrancinhas, mas na Dundas Square, que é uma espécie de Times Square de Ny, há várias lojas para fazer comprinhas. Os parques High Park e T0ronto Botanical também são lugares lindos!”

INVERNO: “No inverno a água do lago congela e o Harbourfront vira uma pista de patinação no gelo muito boa, super indico! Da pra patinar também na praça da prefeitura (City Hall) e aprecisar a beleza da arquitetura ao redor. É muito bom aproveitar as paisagens com a neve e tirar fotos fazendo boneco, anjinho ou uma guerra de neve hahahaha. Outra coisa legal para fazer no inverno é ir até a estação de ski ou snowboard. Há várias próximo a Toronto e a mais famosa delas é a Blue Mountain. Como qualquer cidade grande também há museus, galerias de arte, aquário e zoológico.”

6

7

SALÁRIO NO CANADÁ: “Se não me engano não existe um salário mínimo, mas sim um valor mínimo por hora e isso varia de província para província. Toronto faz parte da província de Ontário e a hora custa $10.25, mas dificilmente um trabalhador vai receber isso. Uma faxineira por exemplo, recebe 13 dólares por hora, por exemplo. “

CUSTO DE VIDA: “Contabilizando casa, água, luz, comida, celular e transporte fica na faixa de $2.500,00 dólares. Claro que não é um valor exato, isso é bem relativo. Além do mais, esse custo é calculado para quem precisa pagar aluguel, mas se você vier para cá como estudante ou aluguar um homestay (casa de família) esse custo cai muito.”

QUANTO LEVAR NUMA VIAGEM DE 2 SEMANAS: “Depende muito do lugar que a pessoa vai ficar: hotel, hostel ou pagar um quarto em alguma casa. Eu acredito que $2.000,00  seja suficiente para suprir esses gastos e ainda os passeios. Sobre as compras, depende também da quantidade e das lojas/marcas, mas com $1000,00 dólares já é possível repaginar o guarda roupa e comprar bastante coisa.

8

final

“Eu escolhi o Canadá porque meu coração sempre bateu diferente quando eu pensava nesse país. Sempre lí em revistas e vi em reportagens que a educação e a saúde daqui eram consideradas a melhor do mundo, porque muitas descobertas científicas saíram daqui do Canadá, e, por último mas não menos importante, porque a minha mãe e minha irmã são tão apaixonadas por esse país quanto eu.”

Para acompanhar um pouco mais da Tacy, é só seguir nas redes sociais: facebook e instagram.

Eaí, pessoal, gostaram do post de hoje? Canadá estava (ou entrou agora) na sua lista de países para visitar um dia? Você já foi ao Canadá? Tem alguma dúvida sobre o país ou sugestão de um outro lugar para o próximo post? Me conta nos comentários, vou adorar saber a sua opinião. Toronto acabou de entrar na minha listinha de viagens! E a sua?  (piscada)

48 Comentários

Você também poderá gostar de: