6

Alguns dos templos do complexo 

Eu sempre soube que os templos tailandeses tinham uma arquitetura incrível, mas só tive certeza mesmo quando cheguei aqui. Se você reparou bem, tem até um deles no banner do blog, e esse realmente existe, só não conseguir conhecer ainda. Pra compesar, visitei o Wat Chalong, o maior dos 29 templos da ilha e hoje o post é recheado de fotos desse lugar incrível.

Eu confesso que entendo muito pouco da religião budista e se tiver alguma leitora que seja dessa linha, favor apresente-se hahaha, mas acho tudo lindo, especialmente a arquitetura, o cuidado com os lugares sagrados e a devoção que eles tem. A parte boa de viajar é exatamente essa: conhecer novas culturas, mesmo que num primeiro momento pareça estranho, nada mais é que uma cultura com valores diferentes.

Ainda não coloquei o vlog da visita ao Big Buddha e ao templo no ar porque precisava desse post antes. As fotos abaixo são do templo Wat Chalong, mas quero deixar claro que lá é basicamente um complexo com vários outros templos, inclusive esse que ilustra o post. Infelizmente o tempo era curto e não deu pra visitar todos, então fui no mais visitado deles. Vocês vão entender e conferir um pouco mais no vlog, ok?

1

2

3

Como vocês podem ver no look, eu estava de short e regata, que por sinal é da loja Oasap. O templo budista é no mesmo esquema do Big Buddha: eles te entregam um pano para cobrir o corpo, porque lá dentro tem monge. No caso dos templos eu tive que cobrir os ombros e as pernas, já no Big Buddha só usei na parte de baixo.

4

5

7

Mais um dos templos do complexo

8

O interior do templo é de dois andares, e logo no primeiro andar tem várias imagens de Buda e uma “sala de oração”. Tudo muito bem cuidado e no devido lugar. É impecável, sério. No topo é como se fosse uma varanda de vigia, que dá ter uma visão privilegiada do espaço ao redor do templo.

9

Outra coisa interessante é que pra entrar no templo é preciso tirar os sapatos. Assim como tem aquele costume com as roupas, eles também tem com os sapatos, pois é um lugar sagrado e precisamos deixar as más energias da rua para o lado de fora. Pra ser sincera, eu tiro o sapato até pra entrar na farmácia. Raras as vezes que não tiro, como por exemplo, supermecado, shopping, conveniências, etc. Mas casas, farmácias, alguns restaurantes e templos, sempre tirei. Por um lado acho super certo, afinal, além das más energias também evitamos sujeira, mas por outro lado é um saco, porque eu detesto andar descalça.  (sorrisão verde)

Eaí, gostaram desse passeio também? Os templos são maravilhosos, não são? Tão bonitos e impecáveis! Me conte nos comentários se você gostou, se quer conhecer, se concorda com os costumes das roupas e sapatos, se você é budista ou não, enfim. Vamos conversar! Qualquer dúvida estou a disposição também!

8 Comentários

Você também poderá gostar de:

Quando toda essa ideia de vir pra Tailândia começou eu não sabia nada sobre o país. Quando eu cheguei aqui só tinha na cabeça que gostaria de conhecer a ilha Phi Phi (que ainda não consegui ir!). Alguns dias depois que eu estava em Phuket, enquanto andava na rua, vi de longe uma estátua do Big Buddha numa montanha. E caraca, estava tão longe e tão alto que claro, entrou pra minha lista de desejos. Como os dias por aqui tem sido complicados pra fazer turismo, eu não tinha nem ideia de quando poderia ir até lá, mas por sorte e puro improviso, consegui conhecer semana passada. E posso falar? Um dos lugares mais incríveis que eu já visitei!

1

A gente já se diverte pelo caminho mesmo: vi pela primeira vez de pertinho macaco e elefante (GENTE, ELEFANTE!!!!!) dos babys aos mais grandões, e eu parecia uma criança de tão feliz. Fora a vista de lá de cima que é fantástica! Mas isso tudo é assunto pra outro post onde vou contar mais detalhes.

Voltando ao Big Buddha: ele é uma das imagens mais importantes daqui e é tão grande (45 metros) que pode ser visto de váaaaarios pontos da cidade. Como estava extremamente quente eu usava regata e shorts, mas para conhecer o espaço, logo na entrada, eu recebi um pano para cobrir as pernas porque lá dentro tem monges e temos que respeitá-los. Caso você vá conhecer o Big Buddha e não queira passar calor usando roupas mais compridas, não se preocupe, sempre vão te dar esse “pano” para cobrir. Infelizmente não tirei foto, mas vocês vão entender o que eu estou falando no vlog do templo tailandês que eu vou postar e funciona do mesmo jeito! Agora vamos as fotos:

3

4

5

6

7

8

Para chegar ao Bid Buddha nós passamos por um salão onde vendem alguns produtos e enquanto eu passava por lá vi esse gatinho malandro dormindo ao lado das estátuas. hahahahaha Não tinha lugar melhor né?

9

10

Blusa – OASAP

2

Essa última foto é a vista lá de cima. Lindo, não é? O post de hoje foi mais na intenção de mostrar algumas fotos e contar pra vocês o meu passeio da semana passada!

Outra coisa legal é que lá também tinha uma “exposição” com vários painéis cheios de dinheiro do mundo inteiro! Como o tempo estava curto e nós tínhamos que subir até a estátua eu acabei não fotografando tudo que tinha, mas filmei alguns pedaços que vão entrar no vlog onde eu mostro Big Buddha e templo tailandês no mesmo vídeo. Só peço um pouquinho de paciência porque são vários mini vídeos cortadinhos, e eu que não manjo nada de edição estou apanhando pra juntar tudo. Prometo que assim que eu conseguir completar, posto ok?  (sorrisão verde)

Eaí, gostou do Big Buddha? Charmosinho, né? Já ouviu falar dele ou ficou com vontade de conhecer? Espere pra ver o vlog, você vai gostar ainda mais e se impressionar com o tamanho! Eu adorei o passeio e tudo tem sido uma experiência incrível. Eu nunca cheguei a conhecer nem a nossa estátua do Cristo Redentor, sabia? Então trato de curtir cada momento por aqui. Espero que tenham gostado, beijão!

26 Comentários

Você também poderá gostar de:

[:pb]capa

Se você tem estômago fraco, já aviso que o post de hoje tem imagens fortes. (chocado) Mas se por outro lado você goste de descobrir mais sobre outras culturas, prometo que vale o esforço. Na semana passada eu e o Chris fomos assistir ao desfile de um dos eventos mais importantes do país: o Festival Vegetariano aqui em Phuket, na Tailândia. Confesso que assistir ao desfile foi bem legal e pouco assustador. Tinha uma espécie de fogos de artifício que eles jogavam no chão e aquilo tinha um cheiro forte e deixava o ar totalmente branco. Tirando isso, foi bem interessante no geral, e o que mais me colocava medo era assistir as pessoas com ferramentas perfuradas no corpo. Durante o evento foi bem tranquilo, apesar de achar tudo muito estranho, não chegou a me afetar. Só quando eu fui ver as fotos em casa que me senti enjoada com a situação toda, no entanto, tradição é tradição.

1

2

3

4

5

6

O festival acontece no nono mês do calendário chinês e apesar de eu ainda não entender muito bem como a coisa toda funciona, sei que eles acreditam que oferecer comida, bebidas e perfurações corporais faz com que elesobtenham paz e saúde, livrando-os dos espíritos malígnos ou de má sorte.  As pessoas que participam dizem que não sentem dor (HÁ, TA BOM!) pois os espíritos tomam conta do corpo deles. Além das perfurações “normais” com lanças e espadas também tem gente que perfura a bochecha com cano de bicicleta, revólver e até canos! Além disso também há quem ande descalço em cima de brasa/fogo, mas este último eu não fui assistir.

8

9

10

11

12

13

15

16

Para a alegria de vocês, eu gravei um vlog mostrando tudo  sobre o festival bem de pertinho e contando alguns detalhes sobre a organização e tal. Vou editá-lo e provavelmente vá para o canal no domingo, pois será um complemento desse post.  Caso você queira ver mais fotos do festival, é só clicar aqui para conferir o álbum.

Agora me conta: você sabia sobre esse festival? Gostou de conhecer um pouquinho mais da cultura? Como se sentiu vendo as fotos? Vamos conversar, porque eu adooooorooo contar as coisas pra vocês![:en]capa

Se você tem estômago fraco, já aviso que o post de hoje tem imagens fortes. (chocado) Mas se por outro lado você goste de descobrir mais sobre outras culturas, prometo que vale o esforço. Na semana passada eu e o Chris fomos assistir ao desfile de um dos eventos mais importantes do país: o Festival Vegetariano aqui em Phuket, na Tailândia. Confesso que assistir ao desfile foi bem legal e pouco assustador. Tinha uma espécie de fogos de artifício que eles jogavam no chão e aquilo tinha um cheiro forte e deixava o ar totalmente branco. Tirando isso, foi bem interessante no geral, e o que mais me colocava medo era assistir as pessoas com ferramentas perfuradas no corpo. Durante o evento foi bem tranquilo, apesar de achar tudo muito estranho, não chegou a me afetar. Só quando eu fui ver as fotos em casa que me senti enjoada com a situação toda, no entanto, tradição é tradição.

1

2

3

4

5

6

7

O festival acontece no nono mês do calendário chinês e apesar de eu ainda não entender muito bem como a coisa toda funciona, sei que eles acreditam que oferecer comida, bebidas e perfurações corporais faz com que elesobtenham paz e saúde, livrando-os dos espíritos malígnos ou de má sorte.  As pessoas que participam dizem que não sentem dor (HÁ, TA BOM!) pois os espíritos tomam conta do corpo deles. Além das perfurações “normais” com lanças e espadas também tem gente que perfura a bochecha com cano de bicicleta, revólver e até canos! Além disso também há quem ande descalço em cima de brasa/fogo, mas este último eu não fui assistir.

8

9

10

11

12

13

15

16

Para a alegria de vocês, eu gravei um vlog mostrando tudo  sobre o festival bem de pertinho e contando alguns detalhes sobre a organização e tal. Vou editá-lo e provavelmente vá para o canal no domingo, pois será um complemento desse post.  Caso você queira ver mais fotos do festival, é só clicar aqui para conferir o álbum.

Agora me conta: você sabia sobre esse festival? Gostou de conhecer um pouquinho mais da cultura? Como se sentiu vendo as fotos? Vamos conversar, porque eu adooooorooo contar as coisas pra vocês![:]

34 Comentários

Você também poderá gostar de: