CAPA-1

Olha, eu vou te contar uma coisa: fazer post de comida, quando se está com fome é pura maldade. Ainda mais quando se trata do meu prato preferido!  (chocado) Pra enganar o estômago, estou aqui comendo duas maçãs e dizendo para o meu cérebro: é salmão, não ta vendo? É salmão!  (sorrisão verde)

Já faz um tempo que eu estou querendo abrir um espaço aqui no blog para falar de tudo relacionado ao corpo, universo feminino e qualidade de vida. Resolvi deixar a preguiça de lado e começar a pesquisar mais sobre esses assuntos que até pouco tempo atrás eu nem ligava. Mas conforme os anos passam a gente se vê praticamente obrigada a cuidar da saúde, do peso e da alimentação. Tenho 20 com alma de 50. hehehehe.

Eu nunca fui amiga dos frutos do mar e a tenho uma história com o salmão. Desde pequena eu detesto peixe e ninguém nunca entendia como uma caiçara (nasci na praia) não gostava de peixe. Até que um ano atrás surgiu uma febre de temaki e comida japonesa no meu facebook. Até que por pura modinha (confesso!) resolvi tentar. Como eu já esperava, não gostei e torci o nariz. Inconformada com a situação, eu experimentei em mais três lugares diferentes, até que um deles me surpreendeu e puft: passou de pior prato da história para o meu prato preferido!

Ainda não consegui avançar de nível e gostar de outras coisas como atum, camarão, sushis e etc. Mas já fico feliz que pelo menos sentar num restaurante japonês, eu posso! Por isso hoje resolvi começar esse post mostrando pra vocês os benefícios do salmão, e se você ainda não experimentou, dá tempo de tentar. Sobrevivi as 4 tentativas e não me arrependo, viu?  (piscada)

meio

Acredite se quiser: o salmão pode ser considerado um dos alimentos mais saudáveis do mundo! (chocado) Além de prevenir doenças inflamatórias e do coração, ele contém nutrientes que melhoram o humor, reduzem o colesterol ruim e aumenta o bom, diminuem a flacidez e evitam o envelhecimento. Melhor do que isso, só se te der vida eterna!  (sorrisão verde)

Não vou entrar em termos médicos e com palavras pouco conhecidas porque nem eu e nem você temos saco pra isso. Mas no geral, o salmão é rico em ômega 3, o que ajuda a evitar a formação de placas que obstruem (tampam) as artérias, e é por isso que ele é tão bom para o coração. E os benefícios não param por ai: ele trabalha na prevenção de insuficiência renal e ajuda a evitar a endometriose, uma doença que causa dores no útero e infertilidade.

Outra coisa legal é que os nutrientes do salmão são maiores do que os nutrientes encontrados na carne, por exemplo, e a digestão é muito mais fácil e leve no caso dos peixes. Mesmo assim um não substitui completamente o outro, viu?

Se você é dessas que não comeria cru de jeito nenhum, uma opção de prato fácil é grelhar o salmão (sem óleo e sem azeite), usando a própria gordura do peixe, e temperar depois de quase pronto com pimenta do reino e pouco sal. Existem milhares de dicas e receitas na internet, o que não pode é deixar de tentar, viu?

Agora me responde: você gosta de salmão? Já comeu cru? Me conta a sua história com esse tipo de comida. Eu prefiro cru do que grelhado, mas mesmo assim sou apaixonada pelos dois. Mal posso esperar pra voltar no rodízio japonês hahahaha! E a pergunta mais importante: apoiada a ideia de posts com dicas de saúde, qualidade de vida e universo feminino? 

 

22 Comentários

Você também poderá gostar de:

DSC_0107

Depois que eu me mudei pra Tailândia, o item que eu mais procuro nas lojas virtuais são biquínis e roupas de praia. Já cansei de dizer que o sol é amigo desse lugar, e por isso os próximos looks do dia aqui do blog vão ser mais leves, despojados e quanto menos roupa possível, melhor.

A parte boa de tudo isso é que eu aproveito a praia e a piscina como se não houvesse amanhã! Quando você estiver lendo esse post já vai ser noite por aqui, então as coisas estão acontecendo praticamente em tempo real. No resort que eu moro não tem piscina, apenas a academia de Muay Thai, mas nós frequentamos o resort ao lado, e hoje eu resolvi dar uma passada por lá e nadar um pouco.

Recebi esse biquíni da loja Brazilian Bikini. A marca é rio de sol e eu achei um amor! Existem milhares de modelos disponíveis caso você faça o tipo que não gosta de fio dental. Mesmo com os deslizes na dieta, eu me permiti ser abusada dessa vez e usá-lo sem pudor, já que achei o modelinho me conquistou!

DSC_0123

DSC_0186

DSC_0239

DSC_0226

DSC_0294

DSC_0220

DSC_0246

DSC_0158

DSC_0492

Fotos feitas no resort Happy Elephant.

Se você quiser adquirir esse mesmo modelo é só clicar aqui. Como eu disse, existem muitos mais opções no site e você pode receber bem rapidinho aí na sua casa. Não tive nenhum problema com atraso na entrega e a qualidade também é ótima. Até agora só pontos positivos!

Mas agora me diz: gostou do biquini? E do post fotográfico? Outra coisa que eu preciso saber é quem de vocês tem interesse em fazer dieta ou ler posts com dicas de suplementação. Deixem aqui nos comentários pois estou pensando em deixar de ser sedentária e começar a pensar no verão juntinho com vocês!  Ainda quero apresentar outros lugares e principalmente ilhas paradisíacas! Se acostumem, porque a Larissa entrou na onda praiana agora!  (sorrisão verde)

58 Comentários

Você também poderá gostar de:

Olá mulherada! 
O post de hoje nasceu de muuuuita especulação. Como são as manicures nos Estados Unidos? Elas tiram a cutícula? Mandam bem sim ou não? 

 

 
Depois de ouvir tanta gente comentar e questionar como era o processo por aqui, resolvi contar para vocês como é no salão que eu frequento. Já adianto, que como eu moro numa ilha de New York, pode ser que seja diferente de New York City ou qualquer outra parte do país. Eu frequento o mesmo salão toda semana, então não sei sobre o processo em outros lugares. Mas ja mata um tantinho da curiosidade, não é mesmo?
 
Bom, o lugar que eu sempre vou fazer as minhas patinhas só faz unhas. Ou seja, não tem cabelereira e nem aquele cheiro insuportável de química capilar. Deve ter salões como os que tem no Brasil, que faz de tudo um pouco, mas eu ainda não conheço mimimi.
 
Vem comigo conhecer o espaço!
Durante o processo, nada fora do comum. O pé fica de molho em um produto cheirosinho, elas lixam o pé, empurram a cutícula e….
Simmm!!! Elas tiram a cutículaaaaaaa!
Eu sempre ouvi dizer que manicure era ruim por aqui, porque não tirava a cutícula como as brasileiras. Mas dalhe, dalhe, o mito acabou ahahaha. 
Como eu não tenho muita cutícula, não tiro toda semana. Só uma vez a cada quinze dias e olhe lá. O que eu reparei é que durante o processo de limpeza elas são extremamente cuidadosas. A desvantagem, é que aqui elas fazem dois modelos de “pintura”: uma cor só ou no máximo francesinha. 
 
Para unhas mais elaboradas, quem faz é a dona do salão, a Suzie, e as unhas são feitas em gel.
Eu nunca fiz, então não sei o processo, mas aquele lance de florzinha, oncinha e películas de todos os jeitos, esquece viu? Perguntei, e não tem não 🙁  
Sobre as mãos, eu não podia ficar tirando foto enquanto a mulher fazia, né?
Mas, o processo é igual, tiram a cutícula também, mas ai pausa.
Ela pega um creme, passa na sua mão e coloca um pano quente. Você tem que ficar com as mãos juntas, o pano cobrindo e ai ela te faz massagem. Sim, massagem! Afasta seus cabelos e fica por volta de cinco minutos cuidando os seus ombrinhos. Isso eu achei demais, sério.
 
Mas, como nem tudo são flores, depois de pintar as patinhas você fica de castigo mais ou menos 10 minutos na máquina de secar esmalte.
 
Considerações finais:
 
Neste lugar são todas asiáticas. Desde a dona até as manicures. Eu acredito que a maioria dos salões aqui devem ser assim.
É fato que preciso conhecer outros lugares.
E se tem alguém que deve ganhar muito dinheiro aqui, é manicure brasileira. 
 
Preço?
Eu não sei o preço avulso, mas mão e pé (ambos francesinha) com gorjeta saiu por $45 obamas.
Se você optar por apenas uma cor, é um preço, mas se a sua opção for francesinha, tem custo adicional. 
Mataram a curiosidade? Espero que sim, me contem as experiências de vocês com manicures! (No Brasil ou em outros países). 
28 Comentários

Você também poderá gostar de: