Imagine que você descobriu há uma semana que tem um câncer no cérebro em estágio 2, que não tem cura e sua expectativa de vida é em torno de 3 a 10 anos. Agora imagine que hoje, 7 dias depois, você descobre que seu câncer foi para o estágio 4 e você só tem mais 6 meses de vida. Qual seria a sua reação? A minha, provavelmente, seria chorar por semanas. Isso se é que eu conseguiria parar.

Essa história é real, e você pode conferir no vídeo que a Brittany Maynard fez clicando aqui. O vídeo é todo em inglês, mas basicamente conta a história da Brittany, que descobriu que tinha câncer pouco tempo depois do casamento e em janeiro desse ano os médicos disseram que ela tinha poucos meses de vida. No meio das voltas que a vida dá, ela se mudou para Oregon, onde há uma lei que você pode “morrer com dignidade”. Ela decidiu, então, que gostaria de morrer dia 1 de novembro desse ano,  no quarto dela, deitada na cama, rodeada pela família, marido e melhor amiga. Essa data foi escolhida porque ela quer passar o aniversário do marido com ele, que é no dia anterior.  (muito triste)

dxs

foto: aqui

Isso tudo me deixou bem pensativa. Na verdade, falar sobre a morte sempre me deixou bem pensativa. Tanto que as vezes eu não gosto nem de lembrar! Eu não consigo aceitar que a nossa vida aqui é temporária e que depois disso tudo… bum! Acabou. Então porque diabos nós nascemos? Porque somos obrigamos a crescer, criar sentimentos pelos outros, expectativas, sonhos… pra chegar um dia e tudo acabar de uma hora pra outra? Com tanta coisa pra gente fazer, tanto lugar pra conhecer, tanta conta pra pagar, porque é que a gente tem que morrer assim, sem mais, nem menos?

Eu juro que já tentei entender, já me obriguei a acreditar que isso é um portal e tem outra vida lá do outro lado, mas a verdade é que morrer me assusta. Não só porque eu não vou acordar no outro dia, ou porque nunca mais vou ouvir uma risada gostosa de quem eu amo, mas também pela forma de como eu vou morrer. Será que dói? Será que é libertador? Será que eu vejo a minha vida toda passar na frente dos meus olhos como nos filmes?

Pedro Bial uma vez falou sobre a morte, e de longe, é um dos meus textos preferidos. Você pode encontrar o orignial no google, mas eu cortei nos principais fragmentos que descreve exatamente como eu me sinto com tudo isso: “Morrer é ridículo. Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro e no meio da tarde morre. Como assim? E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente? Não sei de onde tiraram esta idéia: MORRER!!! A troco de que? Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviriam pra nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente. Passou madrugadas sem dormir para estudar pro vestibular mesmo sem ter certeza do que gostaria de fazer da vida e mais uma vez foi em frente… De uma hora pra outra, tudo isso termina.

Morrer obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida. Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas, a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira. Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas cuido eu. Você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por uma rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer. Por isso viva tudo que há para viver. Não se apegue as coisas pequenas e inúteis da vida… perdoe… sempre! Adiar…Adiar…Adiar…será Sempre o melhor dos caminhos?”

Vocês sabem bem que eu sigo essa filosofia de vida e não é atoa que hoje estou do outro lado do mundo. Tem que ser bem porra louca pra largar tudo assim, admito. Se amanhã ou depois nada der certo, paciência, mas eu tenho certeza de que meu tempo nessa terra não foi em vão. De que eu sambei na cara da sociedade ditando o que eu quero fazer e pronto. Todo mundo tem seus momentos de dúvida, tristeza e questionamentos, mas no fim das contas eu sou muito feliz pelas minhas escolhas. Não tenho certeza se teria forças pra planejar a minha morte, como o caso da Britanny, mas tudo isso me deixou curiosa pra saber sobre vocês: se fosse o seu caso, planejaria ou deixaria acontecer naturalmente? Você aceita bem a morte, ou fica neurótica como eu? Acredita que esse é um portal e que existe vida do outro lado, ou tem alguma teoria? Me deixa nos comentários, talvez você consiga até acalmar meu coraçãozinho medroso! (sorrisão verde)

36 Comentários

Você também poderá gostar de:

:bye: 
:good: 
:negative: 
:scratch: 
:wacko: 
:yahoo: 
B-) 
:heart: 
:rose: 
:-) 
:whistle: 
:yes: 
:cry: 
:mail: 
:-( 
:unsure: 
;-) 
 

  1. Andressa
    out 08, 2014

    Larissa, que texto pra refletir né.
    Eu acho justo de certa forma evitar o sofrimento, a dor desnecessária quando não se tem volta.
    Mas eu penso no meu filho, no meu marido, se fosse comigo eu iria querer passar cada minutinho que me resta abraçando e cheirando meu bebe, escutando ele falar as palavras todas erradinhas, ia querer também nunca mais sair do abraço do Sone, tentar memorizar cada pedacinho de pele.
    Ia deixar a vontade de Deus falar mais alto se eu tivesse certeza que estaria consciente até o ultimo dia de vida, da mesma forma que Ele escolheu o dia em que eu viria para essa vida, deixaria nas mãos dele a minha partida também.
    Mas quando a morte é repentina, tenho dificuldade de entender. Se fosse hoje, quem iria fazer meu filho dormir?? Depois de 4 anos de faculdade, partir sem apresentar o TCC e me formar?? E minha formatura?? O presente escondido em cima do armário do quarto que guardei para o dia das crianças.
    Aaaaai quanta coisa pra pensar Larissa, que aperto no peito de pensar que talvez não seja eu, mas que seja alguém que amo.
    Mandiosquinhaaa!! Acho que acabo de me descobrir neurótica com alguma coisa hehehehehe.
    Bjos e parabéns por textos como esse. Realmente valem a pena.

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Andressa, Oi Andressa! ahahah sim, a ideia é essa. A frase “O presente escondido em cima do armário do quarto que guardei para o dia das crianças” cortou meu coração. Aí óh, essas coisas me deixam bem tristinha e confusa. Mas fico feliz que você gostou do texto, é bom pra refletir e dar mais valor a quem a gente ama. beijo!

    [Responder]

  2. out 08, 2014

    No momento que eu soubesse que teria um prazo de validade, com certeza piraria nos primeiros dias, mas depois sairia fazendo tudooooo o que eu quero mas privo por algumas questões…
    Viajar, ir nos parques de diversões mais loucos, ir para vários shows…
    Assusta a morte, mas acho pior perder alguém do que pensar na minha pessoa passando para outro plano.
    Recentemente (uma semana) perdi um primo de 18 anos, que estava indo para a casa do amigo tomar café da manhã e depois tirar a tão sonhada cartade motorista, e BOOOMMM tudo acabou. Como você disse no seu texto.. “não sabemos se nem iremos almoçar” e depois da semana passada este baque fez com que eu haja mais do que pensar, pois em algum momento este tanto pensar, planejar não adiantará
    de mais nada… …
    É, me empolguei com o texto 😛

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Kelvia, Oi Kelvia! Na historia da Britanny ela gostaria de visitar mais um lugar antes de partir, e eu quero tanto, mas tanto que ela consiga! Deve ser uma sensação horrível, por outro lado, você consegue fazer planos concretos e realizar tudo que deseja antes. E pra mim, tanto pensar em partir quanto perder alguém mexe bastante. não quero nenhum dos dois hahaha beijo!

    [Responder]

  3. Talita Moura
    out 08, 2014

    Muito bom o texto e nos faz refletir em quais são as prioridades da vida? É viver!Viver intensamente, estando perto das pessoas que amamos, fazendo o que gosta, comendo o que gosta. Porque da vida não levamos nada material. E a morte está a í para chegar a qualquer momento!

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Talita Moura, Oi Talita! É exatamente esse o ponto. A nossa única certeza é a morte, infelizmente 🙁

    [Responder]

  4. out 08, 2014

    Sinceramente não sei o que faria…
    Mas se a genet pensar que a morte é a nossa única certeza, a genet deveria aproveitar mais a vida que rtemos, e fazer menos planos…pq o agora é o que temos!!

    Beijos

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Coisas da Lívia, Oi Lívia! Nem eu! Acho quee ficaria completamente perdida e devastada! Normal, né? Assusta mesmo.Beijãoo!

    [Responder]

  5. rebeca
    out 08, 2014

    Lari., eu sou muito paranóica. Não gosto de tocar no assunto sobre morte, e não entendo pq desse sofrimento todo , e os planos que faço todas as noites antes de mim , e o meu projeto de dar a volta ao mundo ,não ele não pode morrer assim de uma hora para outra , viver ao lado de quem a gente ama é tão maravilhoso , não aceito e pronto , espero que um dia , eu consiga entender , o porque de certas coisas ,que pra mim não tem lógica não há explicações .
    Poderia fica aqui até amanhã , escrevendo , de tão paranóica que eu sou .
    Bj amo quando você posta texto de reflexão .

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @rebeca, Oi Rebeca! Bem vinda ao clube, ahaha. Eu sou exatamente como você, nem aguento sequer pensar nisso e espero que com o passar do tempo eu possa, pelo menos, aceitar. Beijão e obrigada pelo carinho!

    [Responder]

  6. Luciane
    out 08, 2014

    O texto com reflexões sobre a morte não é de Pedro Bial,assim como muitos textos que circulam por aí,como sendo de autoria dele,não são dele!

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    O resto do post você gostou ou se atentou apenas a esse detalhe? Então você pode me passar o link com a autoria original, Luciane? Sempre ouvi dizer que era dele, mas se você souber de quem é eu posso mudar sem problemas! Brigadinha, beijo!

    [Responder]

    Gravatar

    Luciane Respondeu:

    @Larissa Bés, Olá,gostei muito do texto,bastante reflexivo,assunto delicado,difícil falar sobre a morte.algo que desconhecemos! Acho que não acaba aqui,é apena uma passagem,dói pra quem fica,fica a dor da saudade!
    Quanto a autoria do texto “A Morte”,não sei de quem é,única coisa que sei é que não é de Pedro Bial!
    Parabéns pelo texto,beijos

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Luciane, Oi Luciane! Que bom que gostou, fico feliz! Deve ser isso mesmo, uma passagem, mesmo assim não entra na minha cabeça que a gente tem que aprender a lidar com isso. beijão!

  7. Susany Oliviera
    out 08, 2014

    A morte não é coisa fácil, essa semana me surpreende sabe, cheguei no trabalho e soube que um funcionário faleceu, cara até semana passada eu tinha visto a pessoa e BAM! acabou, agora é só um corpo embaixo de sete palmos de terra. A gente com o tempo vai deixando de lado e esquecendo por que sabemos que se ficarmos pensando o tempo todo nisso, vamos acabar enlouquecendo. De certa forma eu preferiria saber quanto tempo de vida ainda tenho para fazer as coisas diferentes e aproveitar cada minuto.

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Susany Oliviera, Oi Susany! Puxa, sei exatamente como você se sente pois passei pela mesma coisa quando estava no Brasil. Aquela pessoa que você via todos os dias, de repente não ia mais trabalhar.. é assustador! Saber quando você vai morrer tem o ponto positivo de que você pode programar, mas acho que eu entraria em pânico a cada dia que passasse; Dificil ne? Beijo!

    [Responder]

  8. out 08, 2014

    Lari,todos temos uma data de validade,a diferença é que algumas pessoas dão mais atenção para isso do que outras… Pelo o que te conheço e admiro você não pira muito sobre a morte não,você acha que pira sabe porque? Porque em nenhum momento você deixou de aproveitar a vida e simplesmente viver por medo de morrer certo?
    Já levei sustos,já ouvi um “você teria morrido em duas semanas se não viesse aqui” e sabe o que eu fiz? Eu ignorei,porque eu acredito que Deus não faz nada em vão,e se for pra eu morrer no meio desse texto e você nunca ler,era porque Ele queria e assim o fez. Amiga,tenha fé na tua vida e no que ta preparado pra você!

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Anna, Oi Anna! Você tem uma força inimaginável. Eu tenho esse medo todo, acho que porque eu realmente aproveito a vida e vejo gente se prender a algumas coisas e situações que não valem a pena e meio que a vida passa em vão. Mas eu também tenho tanto projeto que pensar em não realizá-los ja me doi. Mesmo assim, não tem saida, um dia a validade acaba, beijao!

    [Responder]

  9. Giovana lovatti
    out 08, 2014

    Noossaa muito reflexivo Lari! Sou muuuito neurótica com essa questão de “morte” (confuso) ! Não sei o que faria! Tenho muito medo e ao mesmo tempo lido com isso de forma simples! É uma coisa tão complexa que se encontra fora do meu racional entendimento! Mas apesar de tudo, acho que aproveitaria ao máximo meus dias restantes,sem me preocupar com o amanhã, sem medo de ser feliz! Acho que tudo tem um propósito! Não sei se existe um portal ou coisa assim, porque é uma questão muito abstrata que só desvendaremos quando chegarmos em nossos dias finais! Beijos!

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Giovana lovatti, Oi Gio! Você não precisa saber quando vai morrer pra aproveitar como se não houvesse amanhã, viu?Trate de valorizar sua vida agora mesmo. Beijão!

    [Responder]

  10. crislane pereira
    out 08, 2014

    Eu acho esse assunto sobre morte muito complicado. Particularmente não gosto desse assunto. Mas como cristã eu acredito que depois de morrer vamos pro céu morar com Deus esquecer dos sofrimentos e so lembrar das coisas boas e das pessoas que nos fizeram felizes. Achei muito corajosa a atitude da Brittany, não sei se teria coragem de marcar a própria morte! Mas enfim, minha opinião. Bjao Lari :*

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @crislane pereira, Oi Cris! Acho que ninguem gosta de falar sobre isso ne? É bem chatinho, triste e complicado. Obrigada por participar, beijão!

    [Responder]

  11. Louise Belard
    out 08, 2014

    O texto particularmente não me atrai, mas por outro lado nos faz refletir muito sobre como é importante aproveitarmos cada instante da vida como se fosse o último!!
    (idéia)

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Louise Belard, Oi Lo! A intenção é exatamente essa, beijão!

    [Responder]

  12. out 08, 2014

    Ultimamente também tenho pensado muito nisso, na MORTE. Realmente é um assunto um tanto complicado e difícil de ser abordado (em qualquer momento). Sou muito medrosa também, tenho medo de não poder realizar os meus sonhos e planos…
    Se tratanto do caso da Brittany, acho que deixaria acontecer naturalmente, já é horrível saber que sua vida está prestes a ser terminada, planejar um dia, hora não me faria esquecer da morte. Mas cada um reage de uma forma diante das adversidades que nos são impostas.
    Sobre o texto, sendo ou não do Pedro Bial, cada palavras, cada frase me tocou e descreveu o meu sentimento diante disso tudo, do fim ou da passagem para outra vida.
    Acredito que não poderei acalmar seu coraçãozinho, o meu também está bem apertadinho agora (muito triste)
    Um grande beijo (feliz)

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Silvia Coelho, Oi Silvia! Só de ter você pra compartilhar esse texto me deixou melhor, viu? Sobre a Britanny, fico imaginando no dia que ela programou, tudo que ela for fazer vai ser pensando que é a ultima vez. Caraca, que dor no peito! 🙁

    [Responder]

  13. Rejane Carvalho
    out 09, 2014

    Meu Deus Lari…
    Que assunto hein??? MORTE!
    Não gosto sequer de pensar muito nisso, apesar de saber que é inevitável, eu simplismente não aceito que com tanto sonho pra realizar, a tecnologia ficando cada vez melhor, tanto lugar e pessoas pra conhecer, tanta música boa pra escutar, e o pior: tanta conta pra pagar, a gente simplismente morra de uma hora pra outra!
    Quando penso em morte, as vezes nem penso tanto na minha não… (Como o texto, que fala sobre a própria morte) Porque não tem como saber como será, e acredito que a morte em si não doa… Não sei se é verdade a questão de vida após a morte, mas eu espero que sim, porque não tem muito sentido em nascer e passar todo esse tempo na terra e depois Puft… Acabou!
    Mas penso principalmente no monte de pessoas que eu amo, amo muuuuuuito… e o fato de saber que existe a possibilidade de perdê-las a qualquer momento, me deixa completamente assustada! E muito… Da vontade de trancar todas elas em casa pra que nada de ruim aconteça… Mas mesmo assim seria inevitável!
    Não sei se eu teria tanta garra pra planejar a minha morte, com data e tudo, como a Brittany fez…
    Na verdade eu acho que eu teria depressão pré-morte (Que palavra essa que eu inventeei ??? )… Mas se eu conseguisse pensar racionalmente eu gostaria que nesse pouco tempo que me restasse eu pudesse conhecer lugares que tenho vontade, falar ‘eu te amo’ pra tooodo mundo que amo, pedir desculpas a quem poderia ter qualquer raivinha de mim, escutaaar muito as músicas que eu mais gosto, mas principalmente iria querer ficar o máximo ao lado das pessoas que eu mais amo!!
    Bjo Lari… E que todo mundo que é bom viva muuuuuuuuuuuuito!!!!!

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Rejane Carvalho, Oi Re! Cara, super te entendo, pois me sinto exatamente assim.. nao faz sentido hahaha..e sobre a Britanny, ela tem sido muito forte de ver esses dias passar e assistir a morte se aproximando. caraca, eu teria depressão pré morte tambem 🙁

    [Responder]

  14. Karol
    out 09, 2014

    Oi Lari! Li sobre essa noticia ontem.. fiquei pasma. Não pelo fato dela escolher quando vai morrer, mas a coragem e força que essa pessoa tem! Esse assunto morte também me deixa frustada apesar de saber que é inevitável, todos nos estamos aqui de passagem. Mas até que faz sentido, quando eu me pego nesses momentos de paranoia.. eu fico pensando que a lei da vida é essa, nos morremos pra dar lugar para nossos filhos e netos e etc. Faz sentido não? eu acho que chega um ponto também que já não tem mais “graça”, imagina como as pessoas seriam LOUCAS se soubessem que seriam imortais? o medo e o desconhecido fazem parte do ser humano, as vezes morrer não é tão ruim assim (pensativo)

    Bom, mas adorei o post.. refleti muito sobre isso, esses exemplos de pessoas caem como uma bomba pra nos seres mortais néh. Quanto a Brittany, desejo muita força espiritual a ela! Ninguém conhece nossos sofrimentos, só nós mesmos! Portanto, vamos viver a vida conforme podemos .. (piscada)

    Aproveita sua oportunidade Lari e desfrute o máximo possivel tá! e mostra pra gente aqui no blog hehe.
    Beijo!

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Karol, OI Karol! O que mexeu comigo foi exatamente isso.. esse preparo todo que ela mostra ter, parece estar tão tranquila, mesmo que eu saiba que por dentro ela tá em pedaços, mas externamente ela parece estar bem centrada sabe… e cara, nao entra na minha cabeça nao. E nisso eu tenho que concordar com você: imagina como as pessoas seriam LOUCAS se soubessem que seriam imortais? o medo e o desconhecido fazem parte do ser humano, as vezes morrer não é tão ruim assim. 🙁

    [Responder]

  15. Também fico pensando muito nisso. (muito triste) dá uma aflição e falta de ar. Às vezes sinto vontade também de largar tudo e só viajar, mas também não sei…

    ótimo texto, aproveita aí!

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Andressa de Freitas Alves, Oi Andressa! Aflição é apelido, é bem triste mesmo. Beijo grande!

    [Responder]

  16. out 12, 2014

    Oi Lari! Eu particularmente não esperava me emocionar tanto assim, eu procuro não pensar na morte porque isso me frustra sabe? Acho que o pior é pensar em pessoas que você ama e depende emocionalmente te deixando sem dizer adeus, procuro não pensar em tudo isso porque vou te contar nem da vontade de sair da cama, e quando você “acorda” pensa no pouco tempo que temos de vida e o quanto temos que viver! Te admiro muito por essa coragem de conhecer uma pessoa assim do nada e ter se apaixonado tanto, e agora tão longe de tudo estar vivendo essa experiencia de um novo pais, juro que eu queria ter ao menos um terço dessa sua coragem viu? Como não compreendo muito inglês, compreendi algumas coisas do vídeo, mas me emocionei tanto que nem tenho como descrever! Parabéns pelo blog e por ser essa pessoa maravilhosa sempre!

    Ahhh seria legal mais fotos de você e o chris juntos hahaha! Você poderia fazer vlogs também lari, não sei se você tem tempo, mas é uma sugestão 😀

    Beiijos Lari e tudo de bom!

    http://www.realidadearquitetada.com

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Yane Alita, OI Yane! Acho que frusta qualquer um 🙁 Muito obrigada pelo carinho no seu comentário. Fico feliz que tenha deixado uma pontinha de você refletindo sobre isso e que você goste tanto do blog. Sobre as fotos com o Chris, ta dificil tirar até sozinha, imagina tirar com ele? hahahah também gostaria de ter mais do que temos! Beijo! <3

    [Responder]

  17. out 13, 2014

    Boa tarde, Larissa! Eu já tinha ouvido falar dessa reportagem. Bom, vamos lá! A morte é um assunto doloroso e complicado para quase todas as pessoas desse mundão de meu Deus!! Em todas as religiões ela é um assunto “temido”, ainda que nas religiões que acreditam na “evolução” do ser humano como todo. Mas porque a morte é desesperadora? Pq todos nós temos medo do REAL desconhecido! Exemplo: não é como mudar de País e saber que terá uma cultura diferente lá e que se você não curtir, só pegar o primeiro voo de volta. A morte desespera pq há uma perda total dos sentidos, você deixa de se comunicar com aquela pessoa que tanto ama que te provoca sorrisos, alegrias e contentamento. E ao mesmo tempo não consegue saber se daquele outro lado há alguma coisa pq essa pessoa não volta para responder. Bom, é isso que eu pensava antes. Hoje eu percebo que há TODAS essas respostas na Bíblia Sagrada e posso te falar? Descobri que somos muito míopes na vida (não enxergamos nada de longe… só olhamos pras coisas bem de pertinho). Lendo a Palavra de Deus e tendo minhas dúvidas sanadas eu descobri que essa alegria e aventura que passamos nessa terra não se compara em nada com a glória que há de vir. Há relatos de tudo que virá na eternidade e engana-se quem pensa que ficaremos no céu fazendo nada apenas cantando com os anjos. Nós iremos levar nossa memória e continuar nossa vida lá a diferença que com uma glória inexplicável e sem SOFRIMENTO algum. Aprendi nessa busca por Deus que eu não vim para ser feliz para esta terra e frustra-se quem pensa assim. Eu vim cumprir uma missão! Uma missão que nunca acabará! Eu jamais encerraria minha vida assim, pois para quem acredita em Deus, basta ainda ter fôlego para o Senhor operar um milagre!! Beijos Larissa!!!

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    OI Julia! Obrigada pelo seu comentário. Muito lindo todo esse aprendizado na sua evolução. Gostei muito de saber sobre isso, e se não tem sofrimento no próximo capítulo, já é um caminho. E funciona exatamente como você disse, é o medo do desconhecido, porque infelizmente não da pra pegar o primeiro voo e voltar pra casa. Beijo enorme <3

    [Responder]