FINAL

Todas as fotos foram tiradas e cedidas pela intercambista!

O foco do blog sempre foi e sempre vai ser viagem. Não importa o que eu poste aqui relacionado a beleza, decoração ou sei lá, texto de amor. Eu sempre vou querer lembrar as minhas leitoras a importância de sair da bolha e conhecer novos horizontes. Seja ele por meio de uma tão sonhada viagem, pelo intercâmbio ou a trabalho. A ordem aqui é: Permita-se! Viaje! 

Pensando nisso, hoje trouxe uma entrevista com uma garota muito especial. Eu já conheço a Dhara há bastante tempo, desde bem pequena, mas a gente não se falava. Eu lembro de ter ido a um aniversário dela e só hehe. Mas, essa garota cresceu, e depois de terminar o ensino médio, resolveu ser intercambista na Nova Zelândia. Gente, vocês não sabem o tamanho do orgulho que eu tenho de pessoas como ela! Em primeiro lugar porque ela não deixou o medo ser maior que os sonhos que ela tem. E em segundo, porque foi alguém que eu conheci de pertinho e não só pela internet. (feliz)

1

A entrevista: 

1- Por que você escolheu Nova Zelândia? Há quanto tempo está ai?
Li sobre vários países antes de realmente me decidir e escolhi a Nova Zelândia por 3 motivos básicos: Atualmente é o país mais seguro do mundo (JURO! zero preocupação ou stress em relação a segurança). As cidades estão entre as ”mais habitaveis do mundo”. Segundo, é um país muito novo, ou seja, tudo aqui é muito pratico e organizado. E, por fim, é o país dos esportes radicais, com paisagens de tirar o fôlego! Pensei: Taí, é pra lá que eu vou! hahah Moro a dois meses.

2

2- Como sua família reagiu com a sua decisão?
Minha família me apoiou do começo ao fim. Meu pai, em principal. Ele correu atrás comigo, fez o possível pra me deixar confortável contando tudo o que sabia sobre a Nz. Não tivemos essa de “ah tadinha, vai ter que se virar”, pelo contrário, o que eu ouvi foi: Se joga mesmo!

3- Como é a cultura do povo na Nz (como eles recebem turistas no geral, etc)?
Amei essa pergunta porque realmente quero contar sobre o povo daqui! Os kiwi (chamamos assim, mas seria como dizer brasileiros), e os Maori (povo nativo, chamariamos de índios no br) convivem juntos, se tratam como iguais e mais, se respeitam. Alguns andam descalços na rua, não queiram saber o por que, mas andam haha Eles geralmente são muito saudáveis, praticam atividade física regularmente e, diferente de nós brasileiros, não ligam tanto pra roupa, classe social e estilo de vida. Qualquer um vai te ajudar na rua de caso você precise, e sem fazer cara feia! Ah, todos prezam muito estar com a família, fazer um almoço especial de domingo, levar os filhos pra brincar em parques/praias, coisas desse tipo.

3

4- Quais foram os pontos turísticos que você conheceu até agora e que com certeza indicaria para alguém que quer ir para Nz?
Conheci uma praia que chama Cathedral Cove, onde foi filmado o ultimo filme de Nárnia. Hot water beach, que é onde podemos encontrar mini piscinas aquecidas por lava vulcânica e tudo que eu consegui visitar em Auckland. Eles tem um museu lindo! Recomendo. No final de semana de páscoa viajarei pra Rotorua, Taupo e Waitomo Caves, venho programando essa viagem a um tempo, só estava esperando a oportunidade certa. Lá o foco principal é conhecer a tribo Maori e provar da comida típica. Mas existem várias atividades (paraquedas, bungy jump, cavernas antigas, bares, entre outros)

5-Os passeios são feitos pela empresa que você contratou o intercâmbio ou com a família que te hospeda? Você pode sair sozinha?
Eu geralmente faço pela manatour, uma empresa turística daqui. Você pode escolher ir por agência ou por conta própria, mas ainda não me sinto confortável pra me aventurar sozinha por toda a Nova Zelândia, sem ter certeza sobre hospedagem, os melhores lugares pra conhecer, etc. A família me convida pra programas de final de semana, praia, parques, alguns eventos da cidade e festivais de bairro. Tenho a chave da casa, então tenho liberdade pra sair e voltar quando quiser, dormir fora ou viajar. Só preciso mandar sms dizendo o que eu pretendo fazer, pra onde vou e que dia volto. Eles são a sua família aqui, vão te tratar como filho. 

4

6-Se você não se adaptar a família que vai te receber, tem algum processo pra mudar?
Sim (ainda bem). Não dei sorte com a minha primeira família e tudo que eu precisei fazer foi ir na minha agência e pedir pra mudar. Eles me deram um papel que eu precisava preencher e entregar pra minha host mother assinar. Lá continha meu nome, o nome dela, o motivo pelo qual eu decidi sair (ta liberado mentir pra ninguém ficar constrangido) e as nossas assinaturas. Depois que ela assinou, precisei ficar mais duas semanas na casa, isso é uma regra. Pra dar tempo da agência encontrar uma nova host family para mim e um novo estudante para eles.

7- Fazer intercâmbio é muito bom. E todo mundo acaba achando que é sempre tudo 100% ótimo. Mas, conte pra gente, quais são as partes ruins do intercâmbio ?
Cair em uma casa onde você não se sinta confortável e/ou feliz, isso sem dúvida é a pior! Mas nada que não possa ser consertado. Segundo, é a saudade de casa. Os primeiros meses são os mais difíceis, isso é fato, leva um tempo até que você consiga se acostumar. E isso que eu vou dizer é algo muito pessoal, uma coisa minha, nem todos se sentem assim. Eu sinto falta de viver rodeada por pessoas que de fato me amam, não que apenas me conhecem.

5

8-  E a sua escola? As salas são mistas ou tem sala só pra estrangeiro?
Minha escola é o máximo!!! Tenho aula das 9 am até 11 am. E volto a 1 pm para estudar até as 3 pm. Ou seja, passo a maior parte do meu dia lá. Existem 5 níveis de inglês (beginners, elementary, pre intermediate, intermediate e upper intermediate), atualmente eu estou no pre intermediate. Divido a sala com pessoas do mundo inteiro, vai de russo, passa por coreanos e chega até a Argentina! Temos alguns brasileiros na escola também.

9-  O custo de vida é caro? Como foi o primeiro impacto? 
Na verdade, não. É 1 pra 1. Ou seja, se custa no Brasil 100 reais, aqui custa 100 doláres. Isso em relação a comida, roupas, bares, etc. Mas viajar pelo país é baratérrimo! Paguei 265 dólares em uma viagem de 4 dias, incluindo transporte, acomodação, as atividades e café da manhã. Mas lembrem-se, o lema daqui é: Quem converte não se diverte! hahaha Você passa a pensar em dólar depois de um tempinho.

10- Como funciona o seu intercâmbio? É por quanto tempo? O que tem incluso no seu tipo de contrato ?
Meu intercâmbio inicialmente é para durar 7 meses, minha passagem de volta esta marcada pra dia 27 de Agosto. A escola está paga por esse tempo também. Tenho visto de estudante e esse visto me da acesso a trabalhar 20 horas por semana (isso não é em todo país viu gente? apenas alguns oferecem). Moro em home stay porque isso foi uma opção minha, é melhor para praticar o inglês, mas você pode optar por dividir um apartamento, sai um pouquinho mais barato. Aqui na casa eu tenho direito a café da manhã e jantar, o almoço não é incluso porque não tenho tempo de voltar, então como alguma coisinha lá perto da escola mesmo. O wi-fi também não é incluso, pago 10 dólares por semanas. De resto, só posso dizer que me sinto em casa, nunca imaginei que um país pudesse funcionar tão bem girando em torno do bem estar de todos.

Confira mais fotos:

14

13

12

11

10

9

8

7

6

 

Depois dessa entrevista, já entrou na minha lista de lugares que eu preciso conhecer!

Pra acompanhar a Dhara é só dar um pulo no instagram dela: @dntoledo

Me contem nos comentários se gostaram, ou se já tinham pensado antes em fazer intercâmbio pra lá. (muito feliz)  (lingua)

52 Comentários

Você também poderá gostar de:


:bye: 
:good: 
:negative: 
:scratch: 
:wacko: 
:yahoo: 
B-) 
:heart: 
:rose: 
:-) 
:whistle: 
:yes: 
:cry: 
:mail: 
:-( 
:unsure: 
;-) 
 

  1. Renata
    set 22, 2014

    Vi procurando no google sobre cotação, que era 1 para 1,92. Está 1 para 1 a moeda, o real e o dólar?
    Estou muito na dúvida se vou para Nova Zelandia ou Califórnia. Califa faz mais meu estilo, mas penso que a oportunidade para conhecer NZ é mt mais complicado, fora que queria ir para Tailândia, Indonésia, Austrália e outros lugares.
    Sabe dizer se a passagem comprando daí para esses lugares é caro?
    Vc chegou e vai embora quando?
    Desculpa tanta pergunta… Beijos

    [Responder]

    Gravatar

    Larissa Bés Respondeu:

    @Renata, Olá Renata! Essa entrevista foi dada em abril, agora ela ja voltou para o Brasil. EU deixei o contato dela no post, vc pode falar com ela e tirar suas duvidas, porque eu realmente nao sei respondê-las. Beijo amore!

    [Responder]